Voltei da ausência
592 1

Ao longo deste último 1 ano e 3 meses o blog Desarrolhar teve apenas 9 publicações. Mesmo ausente continuei a existir, a ser. Foi efectivamente um ano cheio e conturbado. Após o nascimento da minha filha muitas coisas mudaram em termos pessoais e também profissionais. Felizmente para melhor. E todo esse tempo teve de ser

Cistus Garrafeira branco 2011
1104 1

A saudade é uma espécie de tatuagem que nos crava: começam por parecer pequenas e vão crescendo até ganharem formas grandiloquentes. É preciso evitar a saudade ocupando sempre o espírito com novas sensações e novas imaginações. Por exemplo, os vinhos também fazem parte destes estados de alma. Costuma-se dizer que o melhor vinho é o

A idiotice no mundo dos vinhos
587 0

No outro dia estava com um copincha, estimado produtor de vinhos, que me disse algo parecido com isso (o presente texto foi enviado para correcção): “Eh pá os bloggers e alguns enófilos, destes que andam por aí nos grupos de Facebook, como hei-de dizer…estão-me sempre a bater à porta…é tudo vira o disco e toca

Giz vinhas velhas branco 2016
153 0

Ao beber o vinho Giz branco vinhas velhas 2016 relembrei-me de um excerto do poema de Saul Dias (irmão de José Régio), in “Essência”: “Um poema é a pedra duma escola com palavras a giz para a gente apagar ou guardar…” Faço destas palavras as minhas para definir este vinho, “apaguei-o” bebendo e guardo-o riscando

Chão do Vale vinhas velhas branco 2017
250 0

Já ouviram os economistas e gestores a falar no “oceano azul” e no “oceano vermelho”? Muito resumidamente o oceano vermelho são as guerras, concorrência desenfreada, em que todos tentam abocanhar uma parcela maior do mercado existente; no oceano azul imperam as oportunidades, o espaço de mercado desconhecido, inexplorado e livre de concorrência e de crescimento

Vinho e Barba
140 0

Numa “era” em que, infelizmente, quase todas as crónicas de vinhos rondam apenas as notas  organolépticas (risos…) apetece-me debruçar sobre algo diferente. Sei lá…por exemplo, vinho e barba. Eu, amante de vinhos e barbudo me confesso. Se repararem, desde os primórdios que o vinho e a barba são para o homem sinónimos de virilidade, de