Quinta do Escudial branco 2014
25 0

Desilusão. Um vinho que adoro e que estava destinado para o jantar. Um repasto pensado para ele. Não estava bebível…não vou atribuir culpas a ninguém porque os motivos poderão ser vários, eu incluído. Contudo, não foi por ter azar nesta garrafa que não irei mais beber este vinho. Nada disso. Tal como disse Boécio: “em

Tirado a Ferros branco 2015
65 0

E este vinho (re)lembra-me uma pequena história real: um acidente de carro com três mortos, um tetraplégico e eu neste momento inteiro a escrever. Ainda hoje os sinto… Moral da história: não deixes para amanhã o que podes fazer hoje. Por vários motivos, e sem saber porquê, adiei a abertura deste vinho. Adiei adiei adiei

Álvaro Castro tinto Dão 2011
30 0

Desde cedo que me habituei a andar com um pequeno caderno no bolso. Nestes últimos anos tenho utilizado mais o memorando do telemóvel. A finalidade é a mesma: por lá vou escrevinhando citações e pensamentos rápidos. E uma das citações que mais ressoa é a de Ovídio: “A poesia nasce simples de uma mente serena”.

Porta dos Cavaleiros tinto 1986
25 0

Se Hermann Melville tivesse bebido este vinho diria: “Saber envelhecer é a obra-prima da sabedoria e um dos capítulos mais difíceis na grande arte de viver.”. 32 anos volvidos este vinho apresentou-se “de boa saúde”, de cor acastanhada e aromas limpos, macios, elegantes e suaves, mantendo uma certa finura e boa estrutura na boca.Muito prazeroso

M.O.B. Lote 3 tinto 2014
33 0

Aviso: hoje o texto vai ser muito confuso. Às vezes há queixas: ou não escrevo nada de jeito, ou escrevo demasiado, ou coisas sem nexo. Uns são gregos, outros troianos, a maioria nem uma coisa nem outra. E hoje não vai ser diferente.Retomaram-se-me as músicas do vinho, já vos aconteceu? E se eu vos disser