O Hotel Flor de Sal, em Viana do Castelo simboliza muito bem as coisas boas da vida: as pessoas com quem cruzamos, o lugar voltado para o mar e as memórias que trazemos connosco.

Já conhecia muito bem este hotel e sabe sempre bem voltar. Os funcionários, todos eles, são inexcedíveis, acolhedores e sempre a zelar pelo nosso bem estar. E a localização junto ao mar dispensa quaisquer palavras e rejuvenesce qualquer pessoa.

Mas hoje cabe-me falar do seu espaço de restauração – o Restaurante Saleiro – e de algumas surpresas vínicas!

Sempre senti uma certa dificuldade em frequentar a restauração em Viana do Castelo, por vários motivos, sejam eles familiares (tem de agradar a todos e além disso tenho uma criança), monetários (há restaurantes em que temos de doar um rim) e pela falta de qualidade.

Na primeira noite decidi arriscar e fiquei pelo restaurante do hotel. Em boa hora o fiz…

Pedi para entradas umas gambas salteadas com alho e vinho verde loureiro e para prato principal o Arroz Caldoso de Peixe aromatizado com Coentros e harmonizei com o Quinta do Crasto branco 2019. Para sobremesa foi um fantástico leite creme com uma crosta bem crocante. Tudo muito bem confeccionado, a primar pela simplicidade dos ingredientes, com um misto de peixes nobres da região (robalo, raia, tamboril) e a merecer a atenção do vinho. O jantar, com vistas para o mar merece hoje uma inesquecível lembrança em forma de imagens, sons, cheiros e texturas. Tudo isso com o elevado profissionalismo e desempenho da Cristiana, que nos serviu.
(No fim de tudo, a primeira surpresa: adquiri o Poeira 2011, 53 barricas)

Na 2a noite optei para as entradas uma Salada Caprese com Pesto de Manjericão e para prato principal uns Lombinhos de Bacalhau estufados à Marinheira. Para beber não quis complicar e descontraídamente optei pelo Elysée Blanc De Blancs Brut. Todo este jantar foi um lugar de conforto juntamente com o marulhar das ondas ali ao lado. Inesquecível viagem de sabores…
(E eis que surge nova surpresa: o 1999 Luís Pato Vinha Barrosa tinto)

No fim eu e a minha mulher cruzamos o olhar e comunicamos em silêncio. Bastou a troca de olhares. No dia a seguir era o seu aniversário e decidimos naquele momento comemorar neste Restaurante Saleiro. E rapidamente peguei no telemóvel para cancelar a reserva que tinha marcada num outro conhecidíssimo restaurante da região, chamei pelo Sr. Carlos (um dia hei-de sentar-me à mesa com ele, para uns queijos e um tinto) para ultimar os pormenores do almoço do dia a seguir. Todo o almoço, incluindo um bolo de aniversário, para toda a família, foi organizado da noite para o dia, graças à prontidão e eficiência do restaurante Saleiro.

Foram várias as entradas: polvo em molho verde, salmão com alcaparras, bolinhos de Bacalhau (sou um fã de bolinhos de bacalhau), gambas salteadas com alho, cuscuz, tábua de chouriços. Para prato principal optamos por repetir o Arroz Caldoso de Peixe aromatizado com Coentros…

Foi um excelente almoço de aniversário, o olhar da minha mulher irradiava felicidade, a nossa filha pulava de alegria e “petiscava” tudo com a sensação de estar a saber bem (ela adora peixe), e todos os nossos familiares prometeram voltar a este restaurante quando forem a Viana do Castelo.
(A última surpresa vínica: Poeira 28 Barricas 2006)

No fim solicitei a presença da Chef e da sua equipa, também eles estavam todos de parabéns…

Palavras para quê? Um instante e uma paisagem para lembrar e voltar…

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *