Já não é novidade que gosto imenso dos vinhos da Dona Matilde, sejam eles brancos, tintos e Porto. E hoje fui presenteado com este Porto Colheita 2013.

Por vezes há momentos simples que são supremos, uma espécie de último reduto e nos transportam a uma natural elevação dos sentimentos.

Recebi umas nozes de Carrazeda de Ansiães e uma marmelada caseira, quis passar uns bons momentos e “juntei-lhes” o Porto Dona Matilde 2013. Pensei juntar um queijo mas achei que seria demais, não quis complicar a sobremesa.

Confesso, refresquei um pouco (não muito) o Vinho do Porto (gosto deles assim) e toda esta harmonização revelou-se exímia. Uma boa explosão de sabores na boca e a pedir por mais um copo, revelou uma dicotomia delicadeza/robustez primorosa, uma certa finura no estilo e bastante versátil.

Enchi novamente o copo, fui para poltrona e deixei-me estar assim, a sós.

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *