Romano Cunha tinto 2009 e Wagyu

Que ninguém se engane: só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.

A simplicidade deste Romano Cunha tinto 2009 envolve uma complexidade arrebatadora que está ao alcance dos melhores; a simplicidade de uma simples peça de carne grelhada no ponto (no meu caso médio/mal passado) é quase uma tarefa hercúlea para quem, como eu, não tem os conhecimentos culinários mais apurados.

Posso dizer, sem sombras de dúvidas, que este será um dos almoços mais memoráveis que ficará registado neste blog Desarrolhar.

Um vinho com uma destreza e perspicácia inexprimível, intenso, sedoso, com nervo e aromas virtuosos; uma peça de carne wagyu com um marmoreado e uma maciez indecifrável, com gordura e suculência exímia.

Hei-de olhar para estas fotos, ler este texto e recordar enquanto a memória me permitir…

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *