Tenho visto uma problemática muito comum nos fóruns e blogs: ignorância.

Para alguns é lei.

Presumem a sua própria sabedoria e este é o primeiro sinal de ignorância.

O caro leitor, como sabe, estes espaços funcionam como campanhas publicitárias, gratuitas ou não. E a publicidade paga-se de várias formas

Andam por aí aos molhos nas redes sociais, juntam-se para criar leis utópicas do vinho, poetisando provas absurdas.

Pensam que sabem muito, mas não sabem nada, as suas ignorâncias são tantas que nem sequer estão em condições de saberem aquilo que lhes falta.

Muitos produtores, e outros ligados ao mundo dos vinhos, desabafam comigo sobre estas problemáticas ligadas às redes sociais e seus intervenientes. Alguns não sabem como se “deslargar” deles.

E, como sabem, o cimento não dura a vida toda, com o passar do tempo degrada-se, desmorona-se e vai expondo o seu interior.

Eu, por exemplo, cientificamente nada percebo sobre vinhos, tenho prazer em beber um bom vinho e escrevo as minhas experiências. Não elaboro pontuações nem provas organolépticas.

Não peço nada a ninguém nem devo nada a ninguém. Muito menos em troca de visibilidade na página Facebook e Blog Desarrolhar.
Ou, quando exponho algo, surge única e exclusivamente por iniciativa própria e sem segundas intenções.

Quem me conhece bem sabe que a minha grande paixão são os livros. E quanto mais leio mais sinto que uma das causas principais do analfabetismo das massas é o facto de que, hoje, alguns pensam que sabem ler e escrever.

Por isso coloco-me sempre na retaguarda; deixo a primeira fila para outros…

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *