Já tinha escrito no Desarrolhar sobre o 1000 Curvas e hoje venho mais uma vez debruçar-me sobre ele, desta vez sobre o 2015.

Este 1000 Curvas 2015 está obviamente diferente do 2014 mas conserva a genética, identidade e génese do anterior. Os traços primordiais conservam-se, “são filhos dos mesmos pais”, mas este está mais aprimorado, tem mais madeira, pede comida e tempero e é mais corpulento. Perdoem-me a brincadeira: este 1000 Curvas 2015, ao contrário do 2014, frequentou o ginásio, tem músculo (mais gastronómico, carnes mais temperadas, assados,etc). Mas não em exagero, tem um corpo controlado, aromas cítricos e frutas maduras, numa envolvência fresca e mineral, e um final longo.

Deixou de ser uma novidade, veio para ficar..

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *