Se Hermann Melville tivesse bebido este vinho diria: “Saber envelhecer é a obra-prima da sabedoria e um dos capítulos mais difíceis na grande arte de viver.”.

32 anos volvidos este vinho apresentou-se “de boa saúde”, de cor acastanhada e aromas limpos, macios, elegantes e suaves, mantendo uma certa finura e boa estrutura na boca.
Muito prazeroso e com vontade de repetir. Já ouço as outras a chamar por mim na garrafeira…

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *