Hoje venho aqui só para dizer que sou bibliófilo.
Sim, sou bibliófilo. Além de leitor também gosto de colecionar livros.
Como é que descobri esta faceta? Sei lá. O livro raro e precioso tem um odor que é para mim um regalo.
Se tenho sentimentos por eles? Claro. Sensibilidade, carinho, amor, respeito, etc não só pelos conteúdos, mas também pelo conjunto das suas características físicas tais como o tipo de papel, a ilustração, o aspecto gráfico, um autógrafo ou uma dedicatória, a magnificiência da encadernação, o historial e anteriores pertences, o estado de conservação, a temporalidade, primeiras edições, a edição limitada e numerada, etc etc etc.
Se sou tolinho? Devo ser, fico todo feliz quando descubro o livro que há tantos anos anseava e nunca tive a oportunidade de o observar. E apetece-me passar umas horas de solidão, para ler, folhear, abraçar e cheirar esse livro. Mas na maioria das vezes, antes de o ler, passo um longo tempo apenas a observar, a apreciar e a sentir. Só depois é que o leio.

O que tem este espumante Quinta dos Abibes Sublime 2009 a ver com o que escrevi? Tem tudo a ver: este vinho é uma das melhores edições portuguesas que eu tenho.

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *