Penso que não é novidade para ninguém: – A febre causada pelo “vírus” mirabilis grande reserva branco 2015 alastrou-se um pouco por todo o país, nos fóruns, comunicação social e crítica, blogues, chats, Wine bares, garrafeiras, boca a boca, eventos vínicos, etc etc etc

Eu fui um deles, ainda não estava no mercado e já tinha algumas reservadas…

É demais sabido que foi o primeiro vinho branco nacional a entrar para a distintiva lista dos melhores vinhos do mundo. Este vinho complexo e intenso – dizem “eles” – atingiu os 94-96 pontos pelo prestigiado crítico Robert Parker, ao lado de nomes como Domaine de la Romané Conti, Chapoutier Hermitage, Guigal, Pape Clement ou o famoso Champagne Krug.

Porque falo nisto só agora? Sei lá, apeteceu-me falar um pouco. Não sei a que é que o vinho sabe nem a que cheira. Estão lá para baixo a “hibernar”.

Já desabafei um pouco…

Tenham uma Boa noite.

Abreijos

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *