Eu pecador me confesso porque não conhecia este vinho.
Numa das rondas à Garrafeira do Jofre, na Maia, o Pedro Costa aconselhou-me este branco tendo em conta a qualidade/preço (+/- 10€).
Numa primeira fase tive “mais olhos do que barriga” visto que no copo sobressaiu uma cor citrina brilhante e bem fresca. Excelente cenário para quem gosta de rodopiar o copo e ficar a ver…
No nariz sobressaem logo aromas a frutas tropicais (ananás, maracujá, limão, pêssego) com notas florais e algumas especiarias, tudo num perfume muito fresco e bem persistente.
Tudo isso revelou-se na boca de forma intensa (nunca incomodativo), redonda, e com uma cremosidade e acidez natural sempre presente.
No fim apeteceu-me dizer que não quero beber mais este vinho para criar uma memória bem intacta e saudades dele…

Tipo: Branco
Castas: Viognier – 50%, Chardonnay – 50%
Álcool: 14 %

Situada em Alenquer, em plena Região Vitivinícola de Lisboa, a Quinta do Anjo estende-se por mais de 120 hectares, circundando um solar do século XVII adjacente a uma adega de traça tradicional.

Para mais informações consultar o produtor:
Quinta do Pinto

Ricardo Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *